Quem nunca pensou em abrir a própria empresa? Certamente, esse é o tipo de consideração que passa pela cabeça de muitas pessoas. Afinal, deixar de receber ordens e organizar a própria agenda são ideias atraentes. No entanto, as expectativas devem estar alinhadas com o planejamento do novo negócio, caso contrário, tudo pode ir por água abaixo.

Recentemente, o Sebrae divulgou um relatório sobre a Sobrevivência das empresas no Brasil” e, de acordo com o material, a mortalidade de empresas com até 2 anos foi de 23,4% em 2016, ou seja, cerca de 76,6% conseguiram sobreviver nesse período.

Mas você sabe o que fazer para superar o primeiro ano do seu novo negócio? Preparamos um post com 6 dicas essenciais que vão garantir a permanência da sua empresa em um mercado tão competitivo!

1. Invista em capacitação

Para muita gente, a ideia de abrir a própria empresa soa como uma medida libertadora, mas nem todo mundo sabe como conduzir os processos antes e depois de a empresa estar funcionando.

A mortalidade de empresas é real, e um dos grandes problemas, certamente, está relacionado à falta de preparação, pois pensar em algo grande, necessariamente, não torna a proposta viável.

Para essa investida, você vai precisar de conhecimentos extras, como administração, comunicação, tecnologia, logística, produtividade, vendas, gestão financeira, entre outros. Tenha em mente que a sua bagagem só faz sentido se estiver cercada por entendimentos que venham a agregar.

2. Construa um plano de negócios

Os empreendedores mais experientes costumam calcular os seus riscos, e a melhor forma de fazer isso é planejando todos os passos. Isso dá trabalho, porém é uma atitude coerente, principalmente se você pensa em ter sucesso em suas atividades.

Há um ditado que diz o seguinte: “Nenhum vento sopra a favor de quem não sabe para onde ir”. O que queremos dizer com isso? Para essa nova empreitada, você precisa de uma direção, de uma bússola, e o plano de negócios cumpre esse papel norteador.

O documento, quando bem feito e organizado, fornece dados relevantes. É por meio dele que você fica sabendo sobre a atuação dos concorrentes e consegue avaliar os pontos fortes e fracos, além de visualizar as oportunidades e os desafios.

Ou seja, o entendimento relacionado ao posicionamento estratégico é obtido a partir da análise desse material. Portanto, não o ignore, sobretudo se o seu objetivo é alcançar sucesso e superar a concorrência por muitos anos.

3. Fique atento à gestão financeira

Quanto você tem para investir? Vai precisar de financiamento? Quem vai te emprestar o dinheiro, amigos, familiares, bancos? Qual é o seu capital de giro? Como pretende precificar os seus produtos?

As perguntas são muitas, mas é importante cercar-se de todas as possibilidades, a fim de não deixar brechas e se frustrar futuramente.

Os empreendedores iniciantes costumam errar nesse quesito, pois lidar com dinheiro é algo desafiador. Por isso, você deve realizar um planejamento financeiro coerente com a sua realidade.

Como abordamos, sem conhecimentos adicionais fica difícil dar continuidade ao novo negócio. Nesse caso, pesquise, estude e faça o que for possível para aprender sobre fluxo de caixa, capital de giro, precificação, financiamentos, encargos e pagamentos programados.

Além disso, procure saber sobre os custos que terá com recursos humanos, gastos fixos e estoque.

4. Priorize o relacionamento com o cliente

O atendimento é hoje uma das estratégias mais valiosas para vencer a concorrência e permanecer ativo no mercado. Afinal, quem é a pessoa mais importante para manter as suas vendas em alta, divulgar a sua marca e garantir o pagamento das suas contas?

Conquistar e fidelizar clientes não é uma tarefa simples, mas pode ser eficiente quando você consegue trazer o consumidor para o seu lado. Hoje em dia, e cada vez mais, a experiência do usuário vem ganhando destaque, por isso, foque nesse tipo de abordagem.

A comunicação é a ferramenta mais usada para atrair novos potenciais clientes e também garantir que a sua clientela, já estabelecida, permaneça a favor da sua marca. Invista em canais de comunicação para que o cliente possa se sentir amparado pela empresa.

Crie um banco de dados para melhor atendê-lo, não descarte as redes sociais como estratégia de aproximação, envie feedbacks, convide-o para conhecer novos produtos, disponibilize informações relevantes, ou seja, cerque-o a fim de que a concorrência não encontre espaço para atraí-lo.

5. Tire um tempo para controlar o novo negócio

Se você não quer ter problemas com a gestão da empresa e almeja pagar as contas em dia, monitore tudo. Tente criar um esquema de balanço para manter as coisas organizadas.

Essa atitude não só ajuda no planejamento financeiro, mas também garante o sucesso nas ações de marketing, no controle de estoque, nas vendas e na análise operacional, por exemplo.

Quando a administração não é conduzida dessa forma, traz problemas, pois o empreendedor que não sabe visualizar a sua empresa, de uma forma ampla, corre sério risco de fechar as portas.

Vencer a concorrência todos os dias, cuidar das contas a pagar, entender o funcionamento do estoque, são medidas essenciais de organização que ajudam a superar não só o primeiro ano do novo negócio, mas também na permanência das atividades.

6. Cuide da sua equipe

Os colaboradores são importantes nesse processo de superação do primeiro ano. Muitas vezes, há mais cobranças em relação a eles que investimentos em treinamentos ou reconhecimentos.

Para não correr o risco de trabalhar em um ambiente repleto de gente frustrada e sem motivação, procure criar situações capazes de melhorar o relacionamento com a equipe, pois a harmonia entre os envolvidos faz com que as pessoas trabalhem com mais empenho na busca por resultados.

Muitas empresas deixam de existir antes de completar um ano, no entanto, se você pretende superar essa estatística, procure seguir cada uma das dicas, sem pular nenhuma delas. Valorize o planejamento e não encare esse passo como enfadonho e desnecessário.

Gostou das nossas dicas essenciais para superar o primeiro ano de um novo negócio? Ampliou a sua visão sobre o assunto? Então compartilhe este post com os seus amigos e seguidores nas redes sociais!