Muitas vezes, a organização dos objetos de trabalho é um critério de peso para os consumidores definirem se utilizam, ou não, o serviço de um estabelecimento. Por isso, tão importante quanto a habilidade e o conhecimento do mecânico em consertar carros são as ferramentas de oficinas e a disposição do local para receber seus clientes.

Além de ajudar a conquistar os consumidores, guardar o material de forma organizada também é essencial para tornar o trabalho mais ágil e assertivo, bem como garantir uma movimentação mais segura para os mecânicos, fornecedores e clientes dentro das oficinas.

E é justamente em virtude dessa necessidade que elaboramos este artigo! Aqui você descobrirá 7 dicas práticas de como organizar ferramentas de oficinas, para ajudar na sua rotina e aumentar a produtividade. Então, continue lendo e confira!

1. Melhore o treinamento dos funcionários

Sem dúvida, a primeira organização parte dos funcionários. Investir em ferramentas de oficinas e mantê-las conservadas é importante, mas os colaboradores também precisam estar bem treinados para manusear os materiais de forma correta e manter o padrão de organização esperado.

Imagine, por exemplo, que o administrador de uma oficina optou por abrir mais um tipo de serviço.

Para isso ser desenvolvido de forma correta, serão necessárias novas ferramentas e materiais específicos para esse serviço, certo? Logo, se os funcionários não estiverem preparados tecnicamente, a probabilidade dessa nova estratégia funcionar é muito baixa, ocasionando um inevitável prejuízo.

Nesse sentido, ainda que acarrete inicialmente em um gasto financeiro, o mais indicado é investir em capacitação e treinamento dos funcionários. A longo prazo, isso trará frutos significativos, como:

  • melhora na qualidade do trabalho;
  • maior durabilidade das ferramentas e materiais da oficina;
  • aumento da confiança dos clientes para com os serviços da oficina, entre outros.

2. Use painéis perfurados para as ferramentas

O painel perfurado é um objeto de aço ou madeira com furos de tamanho e espessura idênticos, separados estrategicamente. No geral, a peça é feita para se colocar cavilhas ou ganchos, mas, quando colocada numa parede, se torna ideal para guardar ferramentas de forma organizada e segura.

E o interessante é que esse painel pode ser encontrado em tamanhos variados. Assim, dependendo da necessidade ou do espaço disponível na oficina, o gestor pode escolher o que melhor se encaixa no ambiente.

Se, mesmo com toda essa variedade, você não encontrar um que se adapte à necessidade da sua oficina, pode optar por duas peças menores, de tamanhos parecidos, e ligá-las por meio de acessórios.

3. Implante a utilização de um carrinho para ferramentas na oficina

Outra dica interessante, que serve tanto para a organização como para agilizar o trabalho dos profissionais. Carrinhos de ferramentas são como pequenos armários com rodinhas nos pés e prateleiras internas, para separar e guardar ferramentas.

Eles são ideais para oficinas que têm um grande número de serviços diários e um número limitado de colaboradores. Mas, atenção: se a oficina permitir o fluxo de clientes internamente, os carrinhos devem ter tamanhos menores, ou apenas circular em uma área determinada. Dessa forma, evita-se acidentes e contratempos.

4. Utilize os armários para ferramentas

Diferente dos carrinhos, os armários são peças fixas. Além disso, também não devem ser confundidos com os painéis apresentados no segundo tópico, pois, apesar de serem fixos, os armários oferecem maior segurança, por poderem ser fechados e trancados.

Outro detalhe dos armários é que a maior parte disponível no mercado é feita de materiais com qualidade superior e longa durabilidade. Eles também podem ser adquiridos em tamanhos variados, para uma perfeita adaptação dos espaços nas oficinas.

Assim, especialmente se você utiliza ferramentas de oficinas de alto valor agregado, é recomendável contar com um desses para evitar furtos.

5. Use ferramentas e materiais de qualidade

O principal intuito da organização é aumentar a produtividade dos profissionais e garantir que os materiais tenham longa durabilidade. Porém, por mais desenvolvida que esteja, essa organização não será efetiva se as ferramentas utilizadas forem de materiais de baixa qualidade.

Uma ferramenta que se quebra ao cair no chão, ou que entorta no simples ato de apertar um parafuso não vai durar, ainda que aja um esforço por parte de todos. Assim, antes de cobrar dos funcionários a conservação do material de trabalho, é preciso ter a certeza de que foi feito um investimento em objetos de primeira linha.

E não caia na ilusão de que comprar produtos de baixa qualidade representa economia para a sua oficina. Embora os gastos de aquisição seja menor, a necessidade de substituição será mais rápida, e você ainda pode ficar sem a ferramenta no momento que mais precisar.

6. Adote a prática das etiquetas nas ferramentas e objetos

Se o estabelecimento possuir um espaço grande, com um número considerável de funcionários, o uso de etiquetas será bem útil para evitar divergências com o uso das ferramentas.

Nesses casos, cada profissional até costuma ter seu armário ou kit de ferramentas, mas, durante uma rotina acelerada, alguns materiais ficam espalhados pelo ambiente de trabalho. Assim, usar etiquetas ajuda na identificação dos “donos” das ferramentas, e até a cobrar maior cuidado e organização por parte dos funcionários mais “espaçosos”.

Vale lembrar, no entanto, que é preciso insistência e fiscalização para que essas etiquetas sejam utilizadas por todos os envolvidos. Pode levar algum tempo para que todos se acostumem com a prática.

7. Evite duplicatas em excesso e separe por finalidade

Embora, por um lado, seja importante ter mais de uma ferramenta do mesmo tipo, por outro não se deve acumular duplicatas em excesso. Utilize, no máximo, três ferramentas iguais, e guarde as outras em um local reservado, para eventuais emergências ou substituições.

Separar os materiais por finalidade também ajuda tanto na organização quanto na agilidade do serviço. Se você possui tipos diferentes de chaves de fenda, por exemplo, coloque-as próximas umas das outras. O mesmo serve para materiais de corte ou martelos.

Enfim, organizar ferramentas de oficinas é mesmo um desafio. Além de pequenos investimentos, como vimos, isso envolve também uma mudança de cultura de todos na organização. Mas, seguindo as nossas dicas, você certamente conseguirá ter um ambiente organizado, produtivo e com baixo custo operacional!

E agora, se gostou deste post sobre a organização das ferramentas de oficinas, aproveite para ler também um pouco mais sobre capacitação de funcionários e aprenda a ensiná-los a preservar os equipamentos!