Quem é empreendedor e tem uma empresa pequena como uma oficina mecânica sabe que é preciso assumir muitas tarefas. Além de permanecer na linha de frente do negócio, é preciso cuidar da parte administrativa, das finanças, das compras, enfim, todas as etapas do negócio dependem do dono, que vai aprendendo no dia a dia quais caminhos seguir.

Uma área específica que desafia a maioria dos pequenos empreendedores é a administração dos recursos humanos. Como contratar e gerenciar funcionários de forma que eles mantenham-se engajados, contribuam efetivamente na produção diária da empresa e ainda sejam importantes para o crescimento do negócio? Para auxiliá-lo nesse desafio, preparamos este post sobre como administrar o RH de micro e pequenas empresas. Confira, a seguir, como você pode fazer isso no seu negócio:

A relevância do RH nos pequenos negócios

Por menor que seja a empresa, sempre haverá uma série de obrigações com os colaboradores que precisam ser cumpridas. Independentemente do número de funcionários, é preciso cumprir certas normas, como os direitos trabalhistas regulados pela CLT — não apenas para evitar multas ou outras penalizações, mas também porque, quando percebem que todos os seus direitos estão sendo respeitados, os colaboradores tendem a ser mais produtivos e mais engajados. Por isso, mesmo nas microempresas, atenção à área de Recursos Humano é fundamental.

Dedique parte do seu tempo aos funcionários

O primeiro passo para elaborar ou aprimorar uma estratégia de RH para a sua pequena empresa é justamente estar consciente de que você precisa dessa estratégia. Muitas vezes, como não há alguém com disponibilidade para dedicar-se à gestão de pessoas, essa tarefa, apesar da sua importância, é deixada de lado.

Se você está lendo este texto, provavelmente você já está ciente de que, sem dar atenção aos seus funcionários, o caminho para o crescimento da sua empresa será mais longo. Mesmo que você não disponha de uma pessoa que possa dedicar-se exclusivamente à gestão de pessoas, é importante que alguém dedique pelo menos parte de seu tempo para pensar ações focadas nos colaboradores.

O desafio da contratação

Uma contratação mal sucedida pode acarretar em perda de tempo e também de recursos, essenciais para sua oficina. Por isso, a seleção e o recrutamento devem ser criteriosos para reduzir as chances de erro.

Porém, esse é um processo que exige, além de dedicação, algum conhecimento por parte do recrutador. Nem sempre é possível checar as referências de um candidato, por exemplo, ou averiguar se ele está sendo honesto no que relata em seu currículo. Se a sua empresa não dispõe de recursos para contratar uma agência especializada em recrutamento, uma saída é que o próprio dono do negócio qualifique-se nesses processos.

O Sebrae oferece alguns programas de preparação de pequenos empreendedores que, além de ajudar nesses procedimentos, são gratuitos. Assim você se capacita para assumir as tarefas que envolvem o gerenciamento de recursos humanos até que sua empresa esteja madura o suficiente para contratar um profissional especializado nessa área.

Tenha um plano de RH

Mesmo as empresas de pequeno porte precisam ter um planejamento estratégico para suas ações de recursos humanos. Esse plano deve ser elaborado a partir da situação inicial, do ambiente de trabalho, identificando o que precisa ser melhorado.

Feito o diagnóstico, é necessário traçar alguns objetivos e metas. Também é preciso estabelecer políticas e condutas, que devem ser adotadas por todos e transmitidas aos novos colaboradores após a contratação.

Crie processos

As rotinas de trabalho na sua empresa devem ser padronizadas. Ou seja, todos devem realizar as tarefas da mesma forma, em busca de resultados comuns. Para auxiliar nessa padronização, você pode desenvolver formulários e procedimentos de checagem.

Ações como seleção e recrutamento de novos colaboradores também devem seguir padrões preestabelecidos. A mesma regra vale para a concessão de benefícios — todos devem compreender porque os recebem ou não.

Verifique como está o clima na empresa

Periodicamente, é importante que o empreendedor verifique como está o clima organizacional na empresa. É preciso checar como está a motivação dos colaboradores, o relacionamento entre eles e com os proprietários do negócio e também quais são as suas expectativas com relação ao futuro.

Se a sua empresa tem pelo menos oito ou dez colaboradores, é possível aplicar um pequeno questionário para checar essas informações. O resultado dessa pesquisa vai indicar ações e projetos que poderão ser implantados no negócio.

Comunique-se com seus colaboradores

Ações de comunicação interna são muito eficientes para engajar colaboradores e melhorar o clima, mesmo em pequenas organizações. Um pequeno mural instalado em uma área da oficina por onde todos passam já é um primeiro passo. Se os colaboradores utilizam o e-mail da empresa, ele também pode ser usado para comunicação interna. Encontros em datas comemorativas, como aniversários e final de ano, também são ações simples que podem dar bom resultado.

Além disso, a comunicação face a face é indispensável. Seja transparente com os colaboradores e não se esqueça de também ouvir a posição deles. Muitos problemas de gestão são ocasionados, na realidade, por falta de comunicação do gestor com os colaboradores.

Invista em seus funcionários

Fornecer cursos e treinamentos aos colaboradores é uma forma eficiente de qualificá-los e engajá-los. Quando percebe o esforço e o investimento da empresa em seu desenvolvimento, o colaborador se sente valorizado, o que se reflete em maior produção e eficiência. E os treinamentos não precisam ser focados exclusivamente na atividade-fim da sua empresa.

Cursos de língua portuguesa, informática ou de técnicas de atendimento ao cliente por exemplo, são bem eficazes e úteis em qualquer área de atuação e em empresas de qualquer porte.

Forneça avaliações periódicas ao funcionário

A avaliação dos colaboradores não deve ser feita apenas quando há algum problema. Fornecer feedback — que pode ser definido como uma avaliação ou resposta ao funcionário sobre o seu desempenho — é extremamente útil para colaboradores de empresas de qualquer porte. Nessa avaliação, devem ser destacados não apenas os pontos negativos, mas também o que está indo bem, quais as expectativas da empresa sobre o futuro do colaborador.

Grandes ou pequenas, as empresas são feitas por pessoas. Por isso, é preciso investir nelas. O RH de micro e pequenas empresas tem a mesma importância estratégica do setor nas grandes corporações.

Pronto para aplicar nossas dicas no gerenciamento da sua oficina? Confira também este post sobre como prevenir acidentes em sua oficina mecânica!