Há diferentes investimentos disponíveis. Dependendo do perfil do investidor, existem os de renda fixa e os de renda variável, estes mais indicados para os mais experientes e arrojados.

Um desses investimentos é o CDB, que pode oferecer boa rentabilidade. O dinheiro ganho com essa aplicação pode ser usado de diferentes maneiras.

Veja de que forma funciona o investimento e como aplicar os rendimentos do CDB!

O que é o CDB

CDB significa Certificado de Depósito Bancário. Trata-se de um título de renda fixa oferecido por bancos privados. Ele é bem fácil de investir, pois a pessoa pode aplicar pelo site do banco em que tem conta corrente e, da mesma forma, auferir os rendimentos, deixando-os depositados na conta.

É muito usado para investimentos de curto prazo.

O funcionamento do CDB

Quando se investe em CDB, o investidor está emprestando dinheiro ao banco, que em troca oferece juros sobre esse montante.

O CDB tem liquidez diária, podendo ser resgatado a qualquer momento. Mas também há títulos com prazos mais longos, o que significa que se o investidor tirar o dinheiro antes de encerrar esse prazo, provavelmente terá que pagar alguma taxa — ou seja, haverá perda parcial ou total.

O CDB é garantido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) até o valor de R$ 250 mil por instituição financeira e por CPF. Assim, se o banco falir, o investidor terá seu dinheiro de volta.

O Imposto de Renda incide sobre o CDB de forma regressiva: quanto mais tempo o dinheiro permanecer aplicado, menor será o percentual de imposto aplicado.

O IOF também incide sobre esse título de investimento no primeiro mês de aplicação.

Os rendimentos do CDB

Os rendimentos do CDB podem ser prefixados, pós-fixados ou indexados à inflação.

No primeiro caso, o CDB apresenta taxa de juros definida no momento em que a aplicação é feita (por exemplo, 10% ao ano). No segundo caso, a pessoa recebe um valor que varia de acordo com o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) ou com a taxa Selic.

No último caso, o CDB é associado a um índice de inflação (o IPCA, por exemplo) acrescido de juros prefixados. Assim, o investidor garante seu poder de compra ao mesmo tempo em que recebe juros.

Veja agora formas de aplicar seus rendimentos do CDB.

Rendimentos do CDB na bolsa de valores

Você pode usar os rendimentos do CDB como margem de garantia para aplicar na bolsa de valores. Assim, você tem a oportunidade de ganhar duas vezes, diversificando a carteira de investimentos.

Margem de garantia é o nome dado à quantia em dinheiro que deve permanecer na corretora para manter a posição do investidor.

Dessa forma, o investidor pode alavancar seu capital, usando os rendimentos do CDB para rentabilizar outros investimentos.

O importante é contar com um assessor de investimentos e informar-se sobre como essa operação pode ser feita.

Renda mensal

Conforme disse André Albo, sócio da Alta Vista Investimentos, aplicações que rendem aproximadamente 100% do CDI permitem uma renda mensal. Isso representa 0,9% de retorno líquido mensal, levando em conta uma alíquota de 20% de imposto de renda.

Claro que é preciso considerar um investimento alto, mas é uma boa possibilidade. Por exemplo, um montante de R$ 1 milhão aplicado em CDB proporciona uma renda mensal de R$ 9,2 mil.

Mas, com valores menores, também é possível obter rendimentos do CDB que geram uma boa renda mensal. Com R$ 500 mil, o investidor consegue uma renda ao mês de 4,6 mil.

Para um valor de R$ 150 mil, o investidor poderia conseguir uma renda mensal em torno de R$ 1.000 a R$ 1.350,00, admitindo-se:

  • CDB que paga 100% do CDI;

  • rendimento de 13,75% ao ano;

  • incidência de IR regressivo (22,5%; 15%; e assim por diante);

  • possibilidades de corte na taxa de juros anual, reduzindo a rentabilidade de 13,75% ao ano para menos de 10% ao ano.

Esse valor, mesmo não sendo suficiente para suprir as necessidades do investidor, poderá complementar sua renda mensal.

É necessário observar que a inflação não está sendo incorporada nesses cálculos.

Previdência privada

Dependendo do valor desses rendimentos do CDB, você pode investir em previdência privada e obter uma renda vitalícia. Por exemplo, uma pessoa com 65 anos poderia investir R$ 1 milhão de uma só vez e conseguir uma renda mensal aproximada de R$ 3,5 mil pelo resto de sua vida.

Considerando a aposentadoria compulsória, o investidor teria, no mínimo, um “salário” de mais de R$ 4 mil.

Outros investimentos

Uma sugestão de muitos especialistas em investimentos é diversificar. Assim, você pode aplicar seus rendimentos do CDB em outros investimentos, que podem até oferecer perspectivas melhores.

Existem muitos outros investimentos: de renda fixa (Tesouro Direto, LCI, LCA, CRA, CRI, debêntures e outros), de renda variável (ações, dólar, ouro e outros) e fundos de investimentos (de ações, multimercado, de renda fixa, de direitos creditórios, derivativos, cambiais, de commodities e outros).

O importante na hora de investir é considerar pontos como: valor mínimo para investimento, nível de liquidez, riscos, incidência de impostos, formas de remuneração, entre outros.

O setor imobiliário também é uma boa alternativa para seus rendimentos do CDB, considerando que possui elevado potencial de valorização. Afinal, imóveis podem ser vendidos, alugados ou mantidos como patrimônio.

Abertura de um negócio

Outra coisa que você poderá fazer com os rendimentos do CDB é abrir o seu próprio negócio, aquele com o qual se identifica e está preparado para trabalhar.

O capital inicial varia conforme o tipo de negócio: restaurante, lanchonete, oficina mecânica, escolinha, loja de confecções e assim por diante.

Pense na possibilidade de abrir um comércio eletrônico, que dispensa a necessidade de espaço físico e de grandes aparatos. Basta você dispor de mercadorias e construir um site para suas ofertas.

Reinvestimento ou poupança de seu dinheiro

Finalmente, você pode reinvestir os rendimentos de CDB em outros CDBs. Se você achou que o investimento valeu a pena, pode aproveitar novas oportunidades.

Mas o dinheiro não precisa ser obrigatoriamente gasto. Se você quiser, guarde seu dinheiro (na poupança ou em casa) e prepare-se para o futuro. Talvez, ele se torne necessário para suprir alguma emergência, complementar alguma compra importante, custear o seu estudo ou o de seus filhos.

Existem diferentes maneiras de aplicar os rendimentos do CDB! Para continuar recebendo dicas sobre negócios, assine a nossa newsletter!