Cerca de 6 mil veículos híbridos ou elétricos rodam hoje pelo Brasil. Esse número ainda é pequeno perto dos quase 50 milhões de automóveis que circulam pelo país com motores a combustão, movidos a etanol, gasolina, gás natural ou diesel. Esse número é fornecido pela FGV Energia.

Porém, os veículos híbridos e elétricos são considerados o futuro da mobilidade em todo o mundo. Siga conosco e entenda melhor esse cenário e por que as oficinas mecânicas precisam se preparar para dar conta da demanda e aproveitar as oportunidades que devem surgir com o crescimento dessa tendência!

Os veículos híbridos no cenário atual

Diversos países estão criando mecanismos para substituir os automóveis movidos apenas por combustão pelos chamados veículos verdes. A França, por exemplo, anunciou a proibição da venda de veículos a combustão até o ano de 2040. Ainda estamos um pouco longe dessa data, e é possível que muita coisa mude até lá.

Ainda assim, pode-se afirmar que, hoje, os híbridos são uma tecnologia bastante interessante, mais até que os automóveis movidos 100% por eletricidade. Isso ocorre porque os veículos híbridos disponibilizam ao motorista dois motores, um a gasolina e outro a bateria, que faz toda a diferença na redução do consumo de combustível desse automóvel.

O motor elétrico é utilizado pelo veículo para se locomover em baixas velocidades, normalmente no trânsito urbano. A recarga das baterias, por sua vez, é feita pelo movimento das rodas, freadas e pelo motor a combustão. Já no caso dos veículos elétricos, existe a demanda por uma estrutura para fornecer a recarga das baterias, além de ainda possuírem uma autonomia menor.

No Brasil, vem aumentando o interesse pela economia de combustível e menor poluição dos veículos híbridos. Apenas nos seis primeiros meses de 2017, foram vendidos mais desses automóveis do que em todo o ano de 2016.

O Toyota Prius — a opção mais em conta atualmente — teve 850 unidades vendidas. Esse modelo é vendido hoje por cerca de R$ 126 mil. Outras opções são o Lexus CT200-h por R$ 135 mil, o Ford Fusion Hybrid por R$ 161 mil e o mais caro e tecnológico de todos, o Volvo XC90, que parte de R$ 440 mil.

Vendas do Toyota Prius

O Prius é o modelo de propulsão híbrida ou elétrica mais popular do mundo. Existem cerca de 5,7 milhões de unidades rodando por diversos países. Diante desse cenário, o desempenho no Brasil ainda é muito pequeno, de aproximadamente 0,01% das vendas globais do modelo. Porém, veja como a realidade está mudando. De 2013 — quando o Prius foi lançando no Brasil — até 2016, foram vendidas 810 unidades do modelo, menos que o primeiro semestre de 2017, conforme dados da Fenabrave.

A tendência é que as vendas continuem aumentando, uma vez que a Toyota tem como plano global a meta de reduzir para próximo de zero as suas emissões de gases estufa, até o ano de 2050. Para o atingimento dessa meta, precisará vender 1,5 milhão de veículos híbridos por ano. Como o Brasil é um dos dez maiores mercados consumidores de automóveis, certamente a marca precisará vender muitos deles por aqui.

De acordo com a própria Toyota, a expectativa é de vender em torno de 50 mil unidades de veículos híbridos nos próximos 5 anos, ou 30% do total de veículos comercializados. Conforme a ABVE, nos próximos 3 anos, teremos cerca de 40 mil veículos híbridos rodando no Brasil.

Você deve ter percebido que, apesar dos números de veículos híbridos ainda serem pequenos no país, a expectativa do setor automotivo é que a taxa de crescimento para os próximos anos seja elevada. Isso significa que, em breve, haverá demanda por oficinas capazes de receber esse tipo de veículo para as suas manutenções.

Portanto, você empresário do ramo de oficinas mecânicas deve fazer o quê? Se adaptar para poder aproveitar esse mercado consumidor que será formado rapidamente nos próximos anos. Futuramente, não atender veículos híbridos significará deixar de obter um bom faturamento em sua oficina.

Treinamento e capacitação de funcionários

Ter funcionários treinados e capacitados é primordial para que uma oficina consiga cumprir plenamente suas metas de faturamento e satisfação dos clientes. Empregados que não têm a devida instrução não conseguem entregar um serviço de qualidade e ainda expõem o estabelecimento a um risco de imagem perante o mercado.

Quanto aos veículos híbridos e elétricos, especialmente, existem tecnologias diferentes aplicadas ao motor elétrico e peças de alta tensão, o que demanda ainda mais aprendizado técnico para manipulá-los. Diagnosticar problemas em um sistema que utiliza os motores a combustão e a eletricidade simultaneamente é bastante complicado para mecânicos sem conhecimento.

Além disso, os sistemas híbridos e elétricos trabalham com tensões de até 800 V, o que requer habilidade para não colocar em risco a própria vida e de terceiros, além dos danos materiais. Portanto, para que as oficinas mecânicas possam oferecer um serviço seguro e eficiente, precisam ter instalações adequadas, equipamentos apropriados e funcionários capacitados.

Assim como ocorre em qualquer outra forma de motor, os híbridos também precisam de manutenção constante. Porém, com o baixo número de oficinas capazes de receber esse tipo de automóvel, quando o veículo híbrido deixa de responder a determinado comando ou precisa de alguma revisão, seu proprietário acaba tendo a concessionária da marca como única opção.

Com o tempo, essas pessoas começarão a procurar estabelecimentos que possuam instalações adequadas e pessoal capacitado para realizar a manutenção em seus carros fora das concessionárias para fugirem dos seus preços abusivos. Caso você esteja no ramo de oficinas mecânicas há mais de 20 anos, deve se lembrar que aconteceu o mesmo quando os carros começaram a ter mais sistemas informatizados, como a injeção eletrônica.

Esteja preparado e não perca essa interessante clientela. A capacitação de funcionários em novas tecnologias nem sempre é rápida. Portanto, comece desde já a implementá-la em sua oficina para garantir bons resultados em breve.

Carros do futuro

As previsões indicam que, em um futuro não muito distante, os carros serão totalmente elétricos e autônomos, oferecendo um transporte rápido, seguro e eficiente. Porém, para viabilizar a utilização de tanta tecnologia, há a necessidade de maciços investimentos por parte do governo para adaptar ruas e rodovias e permitir o seu correto funcionamento.

Até tudo isso acontecer, haverá um período de transição que já está ocorrendo por meio do veículo híbrido, como você já deve ter percebido pelos números apresentados aqui. Portanto, fique atento a esse mercado e não deixe de se preparar, pois, em breve, muitos híbridos estarão precisando de oficinas e a sua poderá ser uma delas.

E você, o que acha das vendas dos veículos híbridos? Já teve contato com algum? A sua oficina já está se preparando para recebê-los? Compartilhe suas ideias conosco e com os demais leitores!