Você tem paixão por carros e decidiu que já é hora de abrir uma oficina mecânica e ser dono do seu próprio negócio. No entanto, você é especialista em carros e não em empresas, não é mesmo?

Para ajudá-lo nesse novo desafio, separamos para você algumas questões que devem ser analisadas para chegar ao custo médio necessário para se começar o seu empreendimento. Acompanhe até o fim!

Fique atento ao novo modelo de negócios

O mercado consumidor dos serviços de oficina mecânica vem mudando bastante nos últimos anos, e aqueles estabelecimentos pequenos e sem ventilação, que deixavam a desejar quanto ao padrão de atendimento e investimento em tecnologia, já não têm mais espaço.

Afinal, além de esperar que o problema do carro seja resolvido com excelência, os proprietários dos veículos querem, também, uma garantia para o serviço prestado, bom atendimento e um espaço organizado para circular com conforto e segurança.

Além disso, houve uma mudança significativa na tecnologia empregada nos veículos, o que exige investimentos tecnológicos para que você tenha condições de competir no ramo de oficinas mecânicas.

Identifique o seu público alvo

Identificar um nicho de mercado específico é sempre bom para garantir o sucesso do seu empreendimento. Por isso, antes de montar uma oficina mecânica, considere quem serão os seus clientes, ou seja, se pertencem às classes A, B ou C. Procure direcionar os seus serviços para eles e trabalhe com diferenciais para prolongar a vida útil dos veículos.

Aprender a trabalhar com carros importados, por exemplo, hoje é muito mais do que um diferencial e virou uma necessidade, tendo em vista que a venda desse tipo de veículo no Brasil cresceu significativamente nos últimos anos.

Escolha a localização

Procure posicionar a sua oficina em bairros ou em áreas centrais da cidade, ruas e avenidas movimentadas. Lembre-se de sinalizar a fachada da oficina mecânica e de destacar os serviços oferecidos, as vantagens e as promoções. Além disso, a localização deve estar alinhada com o perfil do seu público-alvo.

Saiba quais são as burocracias necessárias

Para abrir uma oficina mecânica, diversas providências devem ser tomadas para regularizar seu empreendimento e evitar problemas administrativos no futuro. O primeiro passo é procurar a prefeitura da cidade para obter informações quanto às instalações do ambiente — referentes à localização, por exemplo —, registrar o negócio e conseguir o Alvará de Funcionamento.

Você também precisará cuidar de alguns trâmites burocráticos para tirar registros, como na Secretaria da Fazenda, junta Comercial, Secretaria da Receita Federal e Sindicato Patronal. O cadastro também deve ser feito no INSS, mas, apenas se você for autônomo e não possuir CNPJ.

Outra medida importante é consultar o PROCON para adequar os produtos de sua oficina às especificações do Código de Defesa do Consumidor. Mas, se você não quer lidar com toda essa documentação, uma boa opção é contratar o serviço de um contador, que poderá auxiliar sua oficina ao longo do processo burocrático.

Analise a concorrência e o mercado

Identificado o seu público-alvo, é hora de analisar os seus concorrentes: como eles se posicionam no mercado? Quais são os seus diferenciais? O que leva o cliente até eles? Quais investimentos eles fazem? Ao conhecer essas questões, procure avaliar o que é válido e o que você pode replicar para o seu negócio.

Inclusive, vá além e analise não apenas os estabelecimentos do bairro ou da sua cidade, mas, também, empreendimentos de outros estados e até fora do país. Você verá que os carros atuais apresentam tecnologias muito específicas e, caso você consiga identificá-las, certamente a sua oficina mecânica terá um grande diferencial em relação à concorrência.

Antes de decidir qual será a especialidade da sua oficina mecânica, estude minuciosamente o mercado. Observe quais são os tipos de serviço que apresentam mais procura e quais são aqueles que a concorrência ainda não oferece ou são difíceis de encontrar. Aposte nessa segunda opção para criar a sua estratégia de mercado e o seu diferencial.

Invista em infraestrutura

Além de um salão amplo, ventilado e de um escritório, você vai precisar de equipamentos básicos, como ferramentas, elevadores de automóveis, computadores, equipamentos eletrônicos, material de escritório e mobiliário para a parte administrativa.

Como cada tipo de equipamento conta com um preço diferente, variando de valores pequenos até milhares de reais, não é possível contabilizar um orçamento específico sobre quanto você gastará nesse processo.

No entanto, a ideia é não economizar no momento de investir em infraestrutura, comprando apenas itens certificados e de qualidade comprovada. Afinal, uma boa qualidade pode fazer toda a diferença na prestação do serviço de sua oficina.

Monte o estoque

Existem diversos itens importantes que devem estar presentes no estoque, como aditivos, filtros de ar e óleo, correias dentadas, alternadores, entre muitos outros. Com cerca de R$ 20 mil já é possível montar um estoque básico desses itens.

No entanto, é recomendável manter um estoque baixo de peças, já que existem muitos fornecedores no mercado e a diferença de preços é significativa. Procure estocar apenas em períodos de grande demanda — como as semanas anteriores à de feriados prolongados, principalmente, Natal e Carnaval —, pois você precisará estar preparado para atender a todos.

Conte com uma boa equipe

Contar com um bom profissional mecânico para auxiliar nas demandas e mais dois ajudantes é o mínimo que você precisa para oferecer qualidade e rapidez aos seus clientes. Contudo, esse número será variável de acordo com a estrutura da sua oficina.

Saiba qual é o salário de mecânicos automotivos

Em uma oficina de pequeno porte, o salário de um mecânico automotivo gira em torno de R$ 1.800, mas esse valor varia de acordo com o nível profissional. Um Trainee, por exemplo, ganha cerca de R$ 1.500, enquanto um mecânico Master, com experiência de 8 anos ou mais, pode receber até R$ 2.200.

Mas é preciso ficar atento: o custo de uma empresa com seus funcionários pode ser até 3 vezes maior do que o valor do salário mensal. Isso porque você deverá arcar com benefícios, treinamentos, equipamentos de proteção, custos com um possível desligamento, entre outras despesas. Dessa forma, a estimativa do gasto da força de trabalho pode variar muito.

Faça as contas

Não existe um valor padrão para o investimento e nem um custo operacional físico que a empresa deverá arcar mensalmente. Tudo vai depender de quanto você está disposto a investir, do seu público-alvo e do seu nicho de mercado, bem como das tecnologias que você utilizará para trabalhar na sua oficina.

Além disso, você deve considerar a localização da empresa, como já mencionamos, se o imóvel será alugado ou próprio, e a valorização dos profissionais que você precisar contratar. No entanto, em média, prevendo um fluxo de caixa e a compra de equipamentos, é interessante que você disponha inicialmente de, no mínimo, R$ 65 mil.

Comece pequeno

Você não precisa ser a maior oficina da região nos próximos cinco anos. Muitas operações bem-sucedidas de oficinas mecânicas começam com dois ou três profissionais trabalhando.

Se você pode executar todas as suas operações com uma equipe enxuta e poucos funcionários, faça isso! À medida que você ganha clientes e receita, você pode expandir suas operações, comprando ou arrendando outros equipamentos.

O crescimento gradual também auxilia você a enfrentar oscilações no fluxo de caixa. Caso você tenha todo o seu capital de giro vinculado em contas a receber, é possível que se encontre dificuldades em pagar despesas ou em honrar a folha de pagamento.

Mantenha o seu fluxo de caixa

fluxo de caixa pode impulsionar ou quebrar a sua oficina mecânica. Lembre-se de que você precisa de dinheiro para comprar materiais, assim como para pagar a conta de energia, seus funcionários e demais despesas.

O bom fluxo de caixa significa que você pode assegurar o pagamento de todos os seus compromissos e, ainda, expandir a sua empresa.

Escolha o regime tributário

O regime tributário é algo que muitos deixam para pensar somente após a constituição do negócio. A maioria começa a atuar sem sequer debater essa situação com o contador. Ocorre que eles esquecem que esse fator é determinante para o sucesso de uma empresa e precisa ser incluído no orçamento para abrir uma oficina.

De outro modo, uma escolha feita de forma equivocada pode simplesmente fazer com que a sua empresa comece a atuar pagando muito mais impostos do que realmente seria devido, caso ela estivesse no regime tributário correto.

Portanto, essa definição deve ser decidida ainda na fase de concepção da ideia do seu negócio e evitar diversos problemas futuros. Dessa forma, você poderá estruturá-lo pensando na carga tributária que será imposta a ele.

Outro detalhe importante é que, nessa etapa, a presença de um contador é indispensável. Assim como ao lidar com questões burocrática da documentação, esse é o profissional que mais entende do assunto e poderá ajudar você a escolher o melhor regime, aquele que fará sua empresa contribuir somente com os impostos que lhe são devidos.

Analise os custos com divulgação

Outro fator que é esquecido na hora de montar o orçamento para abrir uma oficina são os gastos com marketing, publicidade e outras estratégias de divulgação. Muitos empreendedores desse ramo deixam essa questão somente para depois que o negócio já está funcionando e, quando percebem o preço desse serviço, simplesmente não o fazem.

Isso pode ser extremamente prejudicial ao seu negócio, simplesmente pelo fato de que você não alcançará os seus clientes em potencial. Portanto, realize uma pesquisa sobre empresas que fazem esse tipo de trabalho, analise propostas e insira esse valor no custo de abertura do seu negócio.

Considere a compra de materiais

A compra dos primeiros materiais da sua oficina mecânica também é um fator a ser incluído no custo médio para abrir uma empresa desse tipo, afinal, você deverá ter toda a estrutura necessária para atender os seus primeiros clientes com qualidade e de forma eficiente.

Por isso, é importante ter um estoque com todos os materiais, peças, ferramentas e equipamentos necessários para a realização dos trabalhos. O ideal é que essa compra possa suprir a necessidade do seu estabelecimento por, pelo menos, três meses.

De fato, no início da empresa, é possível que demore um pouco para que essa primeira compra seja revertida em lucro, no entanto, o investimento é essencial para que você consiga atuar com sua oficina nos primeiros meses de sua existência.

Calcule os custos com taxas

Muitos empresários esquecem, mas, para montar uma oficina, você terá que pagar uma série de taxas a diversos órgãos que fazem o registro do negócio ou o habilitam a realizar algum tipo de atividade. Essas cobranças vão variar de acordo com as normas praticadas pela prefeitura da sua cidade, bem como pelo governo estadual.

Quando observadas de forma individual, essas taxas de regularização, utilização de serviços públicos ou cadastros podem ter valores irrisórios. Porém, se você analisar todo um conjunto, perceberá que se trata de um valor considerável e deve sempre compor a relação de custos necessários para a abertura de uma oficina mecânica.

Levante um capital

Como você viu até aqui, o sonho de abrir o próprio negócio envolve gastos altos que acabam esbarrando na dificuldade de dinheiro para custear o projeto. Mas, existem diversas alternativas para levantar recursos e ajudar você a conseguir os valores necessários para o investimento. Confira as principais:

  • empréstimo de amigos ou familiares: simples e sem complicações, essa opção evita que você precise encarar burocracias como garantias, cadastros, taxas de concessão, entre outras;
  • empréstimo bancário: muitos bancos se dedicam a ajudar pequenas empresas em seus negócios, mas o financiamento pode ser demorado no caso de novos empreendimentos e que não tenham histórico de movimentação com o banco;
  • investidores anjos: nesse caso, pessoas ou grupos investem grandes somas de dinheiro em seu negócio em busca de boas possibilidades de rendimentos;
  • agências de fomento: você também pode considerar levantar recursos por meio de agências de fomento, que têm o objetivo de financiar capital fixo e de giro para empresas previstas em programas de desenvolvimento;
  • BNDES: outra opção é recorrer ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, que oferece financiamentos para projetos de novas empresas e busca estimular o desenvolvimento do país.

Saiba como economizar para abrir uma oficina mecânica

Entendidos todos os elementos que compõem o custo médio para abertura de um negócio no ramo de oficinas mecânicas, vamos mostrar 5 dicas para que você possa colocar em prática as indicações que mostramos até agora. Continue lendo para conferir!

1. Fazer um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é a melhor ferramenta para gerir os custos de abertura de um negócio que você conhecerá. Ele proporcionará uma noção exata de todos os gastos que deverão ser realizados para que o projeto saia do papel.

Além disso, ele ajudará você a traçar as suas metas de vendas de curto, médio e longo prazo, elementos que auxiliarão na elaboração do seu orçamento — item que vamos abordar no próximo tópico.

2. Criar um orçamento

Muitas pessoas confundem o orçamento com o elemento mencionado no item anterior, mas, ainda que não sejam a mesma coisa, realmente têm uma relação entre eles. O Planejamento Financeiro é o detalhamento geral do seu negócio, ou seja, é a visão global, contendo tudo o que interfere na gestão financeiro administrativa da empresa.

Por sua vez, o orçamento é originado desse macroelemento, que é um passo a passo mais específico e detalhado, abrangendo períodos menores ou simplesmente um projeto em específico. Por exemplo, você elabora um orçamento para abrir uma filial ou ampliar o balcão de atendimento.

Assim, o orçamento terá um papel fundamental no processo de abertura da oficina. Nele, constarão todos os gastos previstos no planejamento financeiro de forma mais detalhada, como o histórico, valor e data de pagamentos, juros, entre outros elementos.

3. Elaborar um planejamento tributário

No planejamento tributário, são definidas as questões que envolvem a apuração e o pagamento de impostos devidos pela empresa. É nessa etapa que definimos um dos fatores mais importantes e que mencionamos anteriormente: o regime tributário.

4. Buscar capital para aplicar no negócio

Atualmente, abrir uma oficina mecânica sem capital de giro é o mesmo que declarar falência antes do tempo. É praticamente impossível atuar nesse ramo sem recursos para aquisição de materiais, produtos, ferramentas e pagamento de colaboradores.

No entanto, você precisa ter certo cuidado com relação a esse tipo de captação de recursos, pois podem existir situações em que os juros cobrados pela operação sejam extremamente altos e inviáveis para o seu negócio.

Portanto, pesquise sobre linhas de créditos específicas para abertura de negócios. Vários bancos brasileiros oferecem essas opções, principalmente aqueles que apoiam o empreendedorismo e a livre iniciativa.

5. Contar com o apoio de especialistas

Por fim, você pode sempre buscar ajuda de profissionais especializados para abrir o seu negócio. Um deles, principal e imprescindível, é o bom e velho contador, mas, você também pode contar com o apoio de analistas de negócios e especialistas de investimentos.

É sempre bom ouvir a opinião de pessoas que têm experiência e, principalmente, que já contribuíram para o crescimento de vários negócios. Isso faz com que você não cometa erros ou gaste recursos com despesas desnecessárias.

Com essas dicas, você tem em mãos um guia completo sobre como abrir uma oficina mecânica de forma muito eficiente e, em especial, investindo uma quantia justa e necessária para começar a trabalhar. É importante mencionar que o retorno desse investimento também depende de vários fatores, mas, em média, acontece em 12 meses.

Gostou do post? Então, continue sua visita em nosso blog e confira o nosso artigo sobre as 4 melhores práticas para a sua oficina mecânica e veja mais dicas para seu empreendimento!