É comum que os negociantes confundam despesa e custo, utilizando os termos como sinônimos ou misturando esses conceitos. Mas para você fazer uma boa gestão da sua empresa e administrar o orçamento, conhecer a diferença entre eles é fundamental.

Com essas noções, você terá mais facilidade para analisar o direcionamento do seu capital. Além disso, ainda conseguirá fazer planejamentos melhores e intervenções positivas para melhorar os resultados. Quer aprender a diferenciar despesa e custo? Confira o nosso post e saiba mais sobre o tema!

O que são custos?

Custos são os valores que uma empresa utiliza para produzir a mercadoria ou serviço. Isso significa que eles estão ligados às atividades-fim, aquelas tarefas que são a proposta essencial do empreendimento.

Alguns exemplos são a matéria-prima, energia elétrica, mão de obra direta e indireta e equipamentos (tanto a compra quanto a manutenção). Gastos com a limpeza local também estão incluídos nesse quesito.

Se você decide fazer alterações na organização, seja para aumentá-la ou para economizar recursos financeiros, você deve avaliar quais custos você tem para fazer um bom manejo deles. Afinal, quando eles são modificados, você interfere de forma incisiva na fonte de rendimentos e lucros.

Quais são os tipos de custos?

Mesmo os custos estando ligados diretamente ao produto final, temos níveis de envolvimento deles com os resultados. Pense por exemplo nos gastos com a mão de obra que está no centro de produção e com os colaboradores que trabalham com a gerência e o planejamento.

Você acha que os investimentos com eles estão implicados da mesma forma com os resultados? Para resolver essa questão, temos uma classificação útil e simples. Veja a seguir!

Custos diretos

São aqueles que estão claramente implicados no resultado, sendo bem simples identificá-los. Eles são facilmente medidos e têm relação direta com a mercadoria.

A mão de obra do centro de produção e a matéria-prima são alguns exemplos.

Custos indiretos

Geram um impacto importante na mercadoria, mas não são vinculados com tanta facilidade aos resultados. É mais difícil identificá-los, e sua mensuração é feita por meio de critérios que a empresa define.

Gastos com energia elétrica e com a mão de obra auxiliar (supervisores, RH) são exemplos que podemos citar.

O que é despesa?

As despesas são os valores direcionados para manter a corporação e que não estão ligados diretamente à produção. Isso não significa que sejam gastos desnecessários, pois eles são muito importantes para a organização se manter. Porém, esses recursos estão vinculados às atividades-meio.

Em uma empresa automobilística, uma das despesas seria o investimento com a publicidade dos veículos. Outros exemplos que podemos apresentar são os valores empregados em materiais de escritório, conta de telefone e internet, salários das chefias e dos profissionais encarregados da administração e cursos de aperfeiçoamento.

Os tributos pagos ao governo também são despesas. Eles estão relacionados com as atividades-meio e a continuidade do negócio.

Quais são os tipos de despesas?

As despesas são aqueles gastos fundamentais para a manutenção da corporação, mas elas não geram impacto direto na produção. Certamente, existe um efeito importante, mas ele não é tão próximo da mercadoria quanto os custos em geral.

As despesas fixas são as que não sofrem modificações se o volume de mercadorias variar. Além disso, ocorrem de forma regular — o aluguel da empresa é um exemplo.

Já as variáveis, como o próprio nome diz, são aquelas que não são periódicas — como a publicidade — ou que podem se modificar com a quantidade de artigos desenvolvidos e comercializados, como a comissão dos vendedores.

Você deve avaliar bem os gastos para classificá-los, pois são muito dinâmicos. O que é fixo pode se tornar variável, e o contrário também acontece.

Quais as semelhanças e diferenças entre despesa e custo?

Os dois tipos de gastos são direcionamentos de capital na corporação e fazem parte dos investimentos para movimentar a empresa e fazer o negócio caminhar. Ambos entram na contabilidade mensal, gerando impactos sobre a receita do empreendimento.

Porém, as despesas estão ligadas às atividades-meio, e fazer o vínculo delas com o produto é difícil. Já os custos, se voltam para as atividades-fim e se relacionam facilmente com a mercadoria desenvolvida.

O Portal de Contabilidade recomenda que caso ainda reste alguma dúvida, você faça a seguinte pergunta: “se eu retirasse esse gasto, eu afetaria diretamente a produção ou o estoque?”. Se fosse um custo, haveria impactos com a subtração do valor. No caso da despesa, não.

Por que é importante diferenciar custo e despesa?

Saber a diferença entre essas duas formas de gastos é importante para uma análise financeira completa. Com essa informação, você consegue avaliar se está tendo um bom retorno com seus investimentos.

Os custos te mostram o impacto direto, enquanto as despesas estão mais ligadas à continuidade do negócio, sendo menos apropriadas para verificar se a atividade está compensando. São duas informações importantes, mas que precisam ser compreendidas e consideradas de forma adequada.

Além disso, para analisar o desempenho da organização e fazer intervenções, ter esses parâmetros separados é importante. Se você decidir cortar custos, tem que ter em mente que sua produção vai ser afetada diretamente. A redução em despesas traz outros tipos de consequências.

O importante é você avaliar bem para saber como fazer as alterações mantendo um bom desempenho e eficácia no atendimento aos seus clientes. Ter conhecimento do negócio é fundamental para realizar uma boa gestão e gerir o capital com qualidade.

Conhecer bem a diferença entre despesa e custo é crucial para realizar bons orçamentos e administrar bem as finanças. Neste post, você pôde descobrir que os custos estão voltados para as atividades-fim. Eles podem ser diretos ou indiretos, dependendo do envolvimento com a produção, mas sempre têm uma relação muito próxima dela.

Já as despesas têm uma implicação um pouco mais distante com as mercadorias, pois estão vinculadas às atividades-meio. Elas podem ser fixas ou variáveis, dependendo da regularidade e se elas mudam ou não com o volume de produção.

E então? Gostou de aprender mais sobre a diferença entre custos e despesas no empreendimento? Aproveite e deixe o seu comentário!