Fazer a empresa crescer é o sonho da maioria dos empreendedores. Realmente, é um grande desafio que faz com que todos imaginem que um empreendimento que aumenta de tamanho trará muito mais resultados e melhores condições financeiras.

De fato, grandes corporações têm potencial de atingir marcas impressionantes de vendas e até de lucro, mas esse movimento de expansão de negócios precisa ser muito bem calculado. É preciso saber qual a hora certa de expandir.

Do contrário, há sempre o risco de tudo o que já foi conquistado até o momento ser comprometido e esse é o tipo de erro que precisa ser evitado. Se você está avaliando ampliar a sua oficina, precisa considerar alguns aspectos com bastante atenção. Para ficar mais fácil, fizemos uma lista deles. Confira!

1. Avaliar a demanda atual de clientes

Antes de começar a pensar em fazer um planejamento de expansão, é preciso avaliar como anda a sua demanda atual. Se a sua oficina estiver conseguindo atender todos os clientes que estão batendo à porta e entregar os serviços dentro do combinado, sendo que uma hora ou outra sobra tempo ocioso, talvez a procura de clientes não esteja justificando uma expansão.

A não ser que você queira oferecer outros serviços: aí sim, faz algum sentido pensar em ampliar o negócio. O importante é que você entenda que precisará de mais clientes para conseguir pagar contas fixas de uma empresa maior.

2. Estudar o momento de mercado

Além de considerar os seus clientes, outro ponto muito importante é conferir como anda o mercado como um todo. Você tem que entender se há um movimento de aumento de demanda generalizada, estabilidade ou mesmo decréscimo. Afinal, qualquer tipo de empresa que tente fazer um movimento de expansão de negócios em um momento de queda da demanda poderá passar por alguns apuros no médio prazo.

O ideal é dar esse tipo de passo quando houver uma demanda bem grande ou quando se possa notar que ela está em processo de crescimento. Assim, você aproveita o ritmo e evita alguns apuros no decorrer do processo.

3. Conferir a capacidade de estoque

Naturalmente, toda oficina depende de algumas peças para conseguir terminar rapidamente os serviços e poder pegar mais automóveis. Ainda assim, se a sua não tiver um bom estoque —pelo menos com os principais itens à mão —, acabará atrasando entregas e perdendo dinheiro.

Assim, antes de começar a ampliar a sua oficina, confira se você dispõe de um espaço confortável para conseguir acomodar as peças que precisa comprar. Isso é fundamental para garantir um bom ritmo de entrega de serviços. Sobretudo, confira se a sua gestão de estoque está funcionando bem e se há reais condições de ampliá-lo de acordo com o que você  planeja para a expansão da oficina.

4. Ter a mão de obra necessária

Um dos grandes gastos que todo dono de negócio que presta serviços tem é a mão de obra. Sem ela não é possível conseguir manter um ritmo adequado de trabalho. Se você está realmente pensando em conseguir atender mais clientes, vai precisar de mais gente na sua equipe. Caso não faça mais contratações, mesmo que temporárias para realizar alguns testes, você vai acabar estressando o seu pessoal mais antigo de casa.

Nessa hora, é muito importante lembrar que tanto para admitir como para demitir funcionários, caso seja necessário, é preciso separar algum dinheiro, pois, além de gastar muito tempo, essas operações também exigem recursos da empresa.

5. Aumentar o espaço físico

Como estamos falando de oficinas, espaço físico geralmente é um problema sério e se você planeja ampliar o negócio, também deve estar pensando em aumentar a área disponível para conseguir executar mais serviços ao mesmo tempo.

Nesse ponto, é preciso avaliar duas possibilidades. A primeira delas é entender se há como você alugar algum imóvel e ficar com mais de um endereço. A outra é pensar em mudar toda a oficina para um lugar maior.

A conta que você precisa fazer é quanto vai precisar pagar a mais para ter essa área maior. Avalie bem contratos de aluguel, multa, prazo mínimo para devolução, condições de rescisão e coisas do tipo. Tudo para que a sua movimentação seja a mais segura possível.

6. Controlar o fluxo de caixa

No dia a dia da oficina, o acompanhamento e avaliação do fluxo de caixa são atividades que devem acontecer periodicamente. Essa prática vai garantir que você tenha uma boa visão de como anda o financeiro da empresa. Ao pensar em expandir o negócio, tal acompanhamento precisa ser ainda mais rigoroso, afinal, por meio dessa ferramenta, é possível enxergar o quanto de fôlego financeiro a empresa tem.

Veja se os valores que devia estar recebendo estão entrando nas datas corretas, se os pagamentos não estão ficando atrasados e se a diferença entre o que entra e o que sai está confortável o suficiente. Se por acaso esses números estiverem muito justos, é bom repensar um pouco antes de dar os próximos passos.

7. Levantar reservas para imprevistos

A regra fundamental para que se possa fazer alterações no negócio é o planejamento. Ele é muito importante e deve ser feito com cuidado. O problema é que muita gente — mesmo tendo o cuidado de fazer bons planos — acaba esquecendo de deixar uma reserva para emergências e esse é um grave erro.

Tanto quanto possível, é preciso ter condições de remediar uma situação difícil. Por isso, se você ainda não tem, separe um valor para ser utilizado somente em caso de necessidade. Vai ser a sua garantia de dias um pouco mais tranquilos se algo sair errado.

Depois de pensar um pouco a respeito de todas essas condições, avalie como a sua oficina está. Lembre-se de ser realista e ter os pés no chão. Não fique com preguiça de fazer contas e avaliar possibilidades. Se tiver certeza de que tudo está bem avaliado e fazendo sentido, então prossiga com a sua expansão de negócios com firmeza e atenção.

Se você quer entender um pouco mais sobre gestão de negócios, conhecer outras dicas para conseguir administrar bem a sua oficina e saber o que anda sendo praticado no mercado, assine a nossa newsletter. Você receberá tudo isso direto no seu e-mail. Aproveite!