Identidade visual:Para garantir que a oficina tenha um bom movimento de clientes todos os dias é preciso cuidar atentamente dos processos dela. Uma boa qualidade nos serviços prestados, preços atraentes e velocidade no atendimento são fundamentais.

Contudo, além de se preocupar com o que acontece no pátio e no balcão de atendimento, o dono de oficina também deve ter o cuidado de tentar ver o seu próprio negócio pelos olhos dos clientes.

Como será que eles percebem a sua empresa? O que a sua logomarca diz a eles? Será que a sua identidade visual está adequada ao seu público? Para ajudar a responder essas e outras perguntas, vejamos um pouco mais sobre identidade visual e o impacto que ela causa no seu negócio.

Boa leitura!

O que é a identidade visual?

Se pegarmos todos os elementos que compõem visualmente uma marca, começaremos a entender qual é a sua identidade visual. É importante perceber que ela não está somente representada pela logomarca ou logotipo da empresa, embora também precise estar muito bem evidenciada nesse ícone — que deve remeter à filosofia da empresa em questão.

A identidade visual é a linha que padroniza todos os itens que podemos enxergar em uma organização, ideia, produto ou marca. Ela abrange a logomarca, os uniformes, o papel timbrado, a sinalização dos banheiros, a placa da fachada e qualquer outra superfície que faça alguma referência à empresa.

Isso faz com que todas as peças gráficas fiquem tão “parecidas”. Tudo ganha um padrão visual e faz mais sentido — fazendo com que o consumidor rapidamente remeta aquele material à marca em questão.

Por que a identidade visual é essencial para a atração de clientes?

Esse padrão visual é fundamental para atrair clientes, já que ele passa ao mercado e aos consumidores a ideia de organização, seriedade e profissionalismo da empresa.

Imagine o exemplo de um restaurante. Na fachada, o nome do estabelecimento está escrito em tons de laranja e a decoração do ambiente tem também tons de laranja. O cardápio, por sua vez, vem com tons esverdeados, com o nome do lugar abreviado e com uma fonte (tipo de letra) totalmente daquela usada na fachada.

Não bastasse isso, o uniforme dos garçons também não combina. Esse tipo de situação pode causar desconforto e até desconfiança por parte dos clientes. É para evitar que eles se sintam assim que a identidade visual precisa ser muito bem trabalhada.

Outro ponto importante é que, se identidade visual não estiver “falando a língua” do seu público, provavelmente ele vai procurar a concorrência. É por isso, por exemplo, que bandas de rock não costumam usar cores suaves, que hospitais não têm uma decoração com muito vermelho e que as sorveterias não são pintadas de preto.

Por outro lado, restaurantes italianos geralmente são decorados de verde e vermelho, os de comida chinesa têm nomes escritos com traços finos e as churrascarias normalmente trazem na sua logomarca uma imagem de peça de carne ou alguma labareda de fogo.

O que levar em consideração na hora de criar uma identidade visual?

Como é possível perceber, a identidade visual deve ser construída com muito cuidado e atenção. Ela precisa fazer sentido tanto junto ao negócio como para os clientes. A primeira coisa a fazer é pensar em quais são os valores da sua oficina e que tipo de informação você quer passar para o seu público.

A partir daí fica mais fácil construir a sua imagem. Saiba mais!

Representação gráfica estratégica

Pense em uma oficina que tenha como principal diferencial o prazo de entrega dos serviços. A melhor forma de fazer alguma relação com agilidade e velocidade é utilizar linhas que dão impressão de movimento.

Por isso é comum vermos empresas de entregas, telepizzas e afins com ilustrações um pouco distorcidas. Assim, uma oficina que preza principalmente pelo prazo provavelmente terá uma identidade visual nessa linha.

Se, por outro, lado a oficina quer mostrar que trabalha mais focada em mecânica de caminhões e veículos maiores, o melhor a fazer é escolher uma fonte um pouco mais robusta. Nesse caso, utilizar negrito é muito melhor que o itálico.

Se a ideia é mostrar aos clientes que os serviços são focados em veículos brutos, a identidade visual também precisa mostrar isso.

O que o cliente procura

Outro ponto que deve ser lembrado na hora de criar uma identidade visual é atrair o olhar do cliente. Se você já sabe quais valores do seu negócio são importantes e devem ser reforçados em sua imagem, é hora de pensar pelo lado do público e tentar identificar como ele pode ser atraído para a sua oficina.

Nesse momento é preciso que você tenha muito claro na sua cabeça que a forma como você enxerga o seu negócio pode ser diferente de como o seu público o vê. Para conseguir elaborar uma identidade visual adequada ao seu público, tente olhar as coisas pela perspectiva dele.

Um cliente que busca velocidade nos serviços prestados, como no caso do exemplo acima, pode até entender que a ilustração de um desenho animado correndo passa a ideia de um serviço ágil, mas será que ele também terá uma percepção de profissionalismo do seu estabelecimento?

Encontrando o equilíbrio

A chave para ter uma identidade visual bem construída é conseguir colocar o valor da sua oficina em harmonia com o que o seu público busca. Como podemos ver, essa não é uma tarefa fácil.

Afinal, não basta juntar vários desenhos, letras coloridas e efeitos. A imagem da sua oficina precisa ter uma leitura fácil e rápida. Quanto menos tempo for preciso para ler e entender a mensagem, melhor.

Para construir uma boa identidade visual, considere todos esses tópicos pelos quais passamos e faça testes. Veja que tipo de cor combina com o estilo da sua oficina, como os elementos visuais ficam mais equilibrados e qual fonte tem mais leitura. Depois de avaliar algumas opções, veja o que é mais simples e direto.

Se você gostou deste conteúdo e quer receber mais dicas e sugestões como essas, assine a nossa newsletter e mantenha-se sempre atualizado!