Você sabe o que é a Necessidade de Capital de Giro (NCG)? Esse é um dos principais indicadores de qualquer negócio e entendê-lo bem pode garantir que a sua oficina não tenha surpresas desagradáveis ao longo do mês.

Além da NCG existem outras métricas relacionadas ao Capital de Giro que também ajudam a identificar como está a saúde do seu empreendimento. A manutenção e observação desses indicadores é fundamental para o gestor e/ou dono de uma oficina entender sobre as particularidades do seu mercado e, assim, poder traçar um planejamento adequado e confiável.

Por esse motivo, preparamos este post para que você possa aprender mais sobre o indicador que vai ajudar você a manter as suas operações funcionando tranquilamente. Confira!

Entendendo a Necessidade de Capital de Giro (NCG)

Antes de tudo é preciso que você entenda o conceito de Capital de Giro. Como é possível perceber pelo seu próprio nome, ele está relacionado com as receitas e despesas que movimentam o caixa da sua empresa no dia a dia. É um capital de trabalho necessário para que a operação do seu empreendimento flua sem problemas.

 O Capital de Giro é o que sustenta o financiamento das suas vendas a prazo, a manutenção do seu estoque, os pagamentos realizados para fornecedores e colaboradores, além de outros custos operacionais envolvidos na sua oficina, como as contas de água, energia e aluguel.

Dessa forma, esse montante é responsável por manter o funcionamento do seu negócio no dia a dia, sem a necessidade de atrasar as contas ou de solicitar empréstimos e financiamentos no mercado.

Entretanto, como medir a quantidade necessária de Capital de Giro? É aí que surge a métrica da NCG. Por meio dela, você é capaz de identificar quanto e quando precisará de dinheiro para poder honrar com as obrigações da empresa.

O seu cálculo é feito por meio da avaliação das entradas e saídas de capital, em um determinado período. Se o valor for positivo, ou seja, as entradas conseguiram sustentar as despesas do negócio, não há necessidade de realizar aportes externos.

Por outro lado, caso o valor seja negativo, é preciso buscar soluções para manter a operação da sua empresa girando, como financiamentos e empréstimos de curto e médio prazo.

Vamos entender agora como é feito o cálculo da NCG!

A NCG na perspectiva do balanço patrimonial

De acordo com a perspectiva do balanço patrimonial, você deve utilizar o mesmo modo de cálculo do Capital de Giro propriamente dito. Dessa forma, é necessário que você tenha todas as informações financeiras da sua oficina em mãos como contas a pagar e a receber no curto prazo, estoque, empréstimos e financiamentos.

As contas a receber são referentes aos valores das vendas realizadas no período analisado, das vendas parceladas e da projeção das vendas à vista. Já as contas a pagar, é tudo aquilo que está previsto para sair do caixa, como o pagamento a fornecedores, contas da oficina, salários dos mecânicos e dos outros funcionários e impostos.

A contabilização do estoque é realizada a partir da avaliação do capital que pode ser atingido após a venda de todo o estoque acumulado da sua oficina. Por isso, é sempre bom manter os registros de estoques atualizados e automatizados, de tal forma que essas informações sejam obtidas sem muito esforço e perda de tempo e dinheiro.

É possível que existam, ainda, contas a receber atrasadas para entrar no caixa e empréstimos realizados e que devem ser pagos durante o período analisado. Além disso, deve-se considerar o dinheiro disponível no caixa e de depósitos bancários.

Portanto, a conta da Necessidade de Capital de Giro (NCG) é realizada da seguinte maneira:

  • NCG = Contas a Receber + Estoque – Contas a Pagar

Como declarado anteriormente, se o valor acima for positivo, significa que para o período analisado a sua oficina não tem problemas com o Capital de Giro. Entretanto, se o contrário ocorrer, é necessário aportar mais Capital, seja com os sócios do negócio, seja externamente, por meio de financiamentos e empréstimos.

A NCG na perspectiva do ciclo financeiro

A Necessidade de Capital de Giro a partir da ótica do ciclo financeiro sofre algumas alterações conceituais e, consequentemente, apresenta mudanças em sua fórmula de cálculo também.

Nesse caso a conta é ajustada para o seu ciclo financeiro, ou seja, considera quando, em média, as suas contas são pagas e quando as quantias a receber das vendas a prazo costumam entrar no caixa da sua oficina.

Assim, a principal mudança é realizada para poder capturar com uma realidade maior, os fatores e efeitos devido às vendas a prazo, característica hoje de quase todas as empresas que atuam no mercado.

O reflexo no cálculo é dado da seguinte forma:

  • NCG = Prazos médios de Recebimento – Prazos médios de Pagamento

Ao realizar o cálculo dessa maneira é  possível identificar se você conseguirá arcar com os custos operacionais do dia a dia e, caso não consiga, você terá a informação de quando essa falta de Capital de Giro ocorrerá.

A real importância da NCG

Ter o conhecimento e, principalmente, o controle dessa métrica é importantíssimo para manter as contas da sua empresa saudáveis. Não é pecado nenhum faltar Capital de Giro na sua companhia e que, por isso, você precise pegar um empréstimo ou financiamento. O problema é não saber disso e não planejar um aporte externo que você poderá pagar no futuro.

A melhor solução é conseguir casar as contas a receber da sua oficina com as contas a pagar. Se isto não for possível, se programe para conseguir captar dinheiro da forma mais barata possível, ou seja, com as menores taxas de juros. No mercado existem vários produtos que costumam atender as necessidades das empresas.

Portanto, não deixe de avaliar e controlar esse indicador de perto. Ele vai auxiliar no planejamento financeiro da sua oficina e evitará que o seu negócio acabe afundando em dívidas por falta de organização ou descontrole financeiro. Calcule a sua NCG e comece a planejar os próximos passos do seu empreendimento.

Ter domínio sobre temas cruciais do seu negócio é extremamente importante, não é mesmo? Ainda mais quando falamos sobre indicadores relacionados à Necessidade de Capital de Giro.

Para não deixar passar nenhum assunto relevante para você e para a sua empresa, assine a nossa newsletter e fique por dentro de conteúdos interessantes que abordam tópicos do seu segmento de atuação.