O conceito tem se popularizado de tal forma que muitas montadoras famosas vêm investindo no desenvolvimento de seus próprios carros elétricos, como a Nissan, a BMW, a Honda e a Chevrolet.

As companhias já apresentaram alguns modelos inovadores em uma das feiras mundiais de automóveis mais importantes do mundo, como a Consumer Electronics Show (CES).

Esse movimento tem gerado uma grande expectativa em relação a esses automóveis, sobretudo em assuntos como preservação do meio ambiente, sustentabilidade e redução de custos. Quer saber de que maneira funcionam os carros elétricos e se eles realmente são mais econômicos? Acompanhe a leitura para conferir!

O que são e como funcionam os carros elétricos?

Obviamente, um carro elétrico funciona por eletricidade. No entanto, existem diversos modelos de veículos que utilizam essa fonte de combustível no mundo. Alguns deles são alimentados por baterias, mas os mais “populares” são movidos à base de hidrogênio.

Funcionamento 

A energia que faz o motor funcionar vem do hidrogênio em estado gasoso que é estocado em um tanque, muito parecido com os veículos movidos a gás natural. 

Porém, o tanque é fabricado em fibra de carbono, um material muito mais leve e capaz de suportar cem vezes mais pressão. A alta pressão é necessária para fazer com que caiba muito gás em pouco espaço, já que o hidrogênio (H) tem pouca densidade.

Para que o hidrogênio seja transformado em combustível, ocorre uma reação química com o oxigênio, dentro de uma peça chamada “célula combustível”, tendo a água como o único subproduto da reação.

As moléculas de H são divididas em elétrons livres (e-) / 2 e íons de hidrogênio (H+). Os prótons de H são conduzidos através de uma membrana úmida, e é neste momento que se encontram com as moléculas de O2 que, para formar água, foram quebradas em íons (O-). A membrana, por sua vez, não permite que os elétrons passem, “obrigando-os” a pegar outra direção — e é exatamente neste ponto que a corrente elétrica é formada.

Motor dos carros elétricos

Uma das peças que difere carros elétricos de carros comuns — e mais caras — é o sistema eletrônico responsável pelo controle da origem da energia. O sistema decide, sempre que necessário, se a eletricidade do motor virá dos capacitores, das baterias ou da célula combustível, com base no tipo de movimento e na aceleração (aceleração, subida, partida etc).

Em vez de consumir energia proporcionada pela combustão de gasolina, etanol ou outro tipo de combustível, o motor utiliza a eletricidade gerada do hidrogênio. O fato de não precisar das explosões faz com que o motor seja extremamente silencioso.

Além disso, o motor de um carro elétrico pesa cerca de metade do peso de um motor convencional (100 kg), e sua potência pode variar de 60 a 120 cavalos, equiparando-se a um carro comum.

Por fim, a energia elétrica produzida na célula combustível pode tomar dois caminhos: alimentar o motor ou recarregar os dois dispositivos de reserva do automóvel (ultracapacitores e baterias).

Os capacitores têm a mesma função das baterias: dar uma carga extra a fim de que o veículo tenha força para subir uma ladeira, por exemplo. Porém, os capacitores são capazes de fazer isso em uma velocidade acelerada repentina.

Como são carregados os carros elétricos?

Muitos modelos de carros elétricos podem ter suas baterias recarregadas em uma tomada comum de casa dentro do período de até seis horas. Com as baterias 100% carregadas, o automóvel tem autonomia para rodar 100 km. Enquanto no tanque de hidrogênio há capacidade o suficiente para percorrer até 350 km.

Outra peça comum nesse tipo de veículo é o freio regenerativo. Para recarregar as baterias, ele transforma a energia mecânica das rodas em energia elétrica. Ao descer uma ladeira, por exemplo, é possível chegar até o fim com as baterias mais carregadas do que no início do trajeto.

Não é possível fazer uma longa viagem, como de São Paulo ao Rio de Janeiro, sem reabastecer, mas para circular dentro da cidade é uma alternativa econômica e sustentável.

Quais as diferenças entre carros elétricos e carros comuns?

Diferente dos veículos convencionais, o motor de um carro elétrico é silencioso, pois não há combustão explosiva. Além disso, existem diferenças notáveis no quesito capacidade de aceleração.

Enquanto um automóvel elétrico tem o binário máximo disponível logo após arrancar, um carro comum precisa “aquecer” até ganhar aceleração (passar por um determinado número de rotações do motor). Isso torna o motor elétrico mais rápido e poderoso.

Outro aspecto que vale mencionar é que os modelos de carros 100% elétricos não têm embreagem e caixa de velocidades, funcionando de maneira bem parecida como um carro automático, o que torna a condução mais confortável e simples.

Quais os benefícios dos carros elétricos?

É de conhecimento geral que os automóveis elétricos são ambientalmente sustentáveis. Esses carros são movidos por meio de um motor que utiliza energia elétrica, e isso os torna bastante silenciosos. Esse fato tem dado abertura para a ampliação de tecnologias sustentáveis ao redor do mundo.

Além de reduzirem consideravelmente os impactos ambientais, causados pela poluição gerada nos motores de veículos convencionais, os carros elétricos não promovem poluição sonora, não soltam fumaça ou resíduos e, ainda, ajudam a preservar importantes fontes de recursos naturais do planeta.

Um dos benefícios mais interessantes dessas máquinas modernas, pelo ponto de vista do consumidor, é a questão financeira. Os gastos com combustível são eliminados e, no atual cenário econômico em que a gasolina beira os R$ 5 o litro, este pode ser um bom motivo para adquirir um carro elétrico.

Devido ao menor número de componentes e à menor complexidade dos motores elétricos, a necessidade de realizar revisões periódicas, usuais em um automóvel movido à combustão, é reduzida também, gerando menos custos.

Quais cuidados são necessários com baterias de carros elétricos?

Antes de concluirmos, vale a pena mencionar alguns dos principais cuidados que esse tipo de automóvel exige. Acompanhe a seguir:

  • não carregar a bateria 100% e evitar deixar que ela descarregue por completo — isso evita sua degradação e estende o tempo de vida útil;
  • proteger o automóvel do frio e do Sol — as diferenças drásticas de temperatura aceleram o consumo de energia;
  • carregar as baterias durante a noite — carregá-las durante o dia pode gerar superaquecimento e acelerar a degradação das mesmas;
  • evitar o carregamento rápido — apesar de parecer útil, diversas fabricantes de carros elétricos alertam que este procedimento pode reduzir 1% da capacidade da bateria por ano.

Como você pôde conferir, os carros elétricos são ótimas alternativas para reverter os impactos negativos gerados ao meio ambiente nas últimas décadas por causa dos veículos convencionais.

Além disso, esses automóveis são significativamente mais econômicos, silenciosos e contam com um motor mais robusto, no que se diz respeito à capacidade de aceleração.

Gostou do artigo sobre como funcionam os carros elétricos? Conhece alguém que se interessaria pelo assunto? Então não deixe de compartilhar este conteúdo com seus amigos nas redes sociais!