A revisão periódica é uma grande aliada do seu veículo. Além de ser a forma mais econômica de manter o carro em bom estado, esse procedimento garante a segurança daqueles que o utilizam e evita contratempos em seus deslocamentos.

Afinal, um automóvel que tenha peças desgastadas e que não recebeu uma manutenção adequada pode consumir mais combustível, perder o seu desempenho no dia a dia e aumentar as chances acidentes. Mas você sabe quais equipamentos devem ser revisados periodicamente?

No post de hoje, você conferirá 7 itens muito importantes que não podem ficar de fora de toda revisão de carro. Continue a leitura para conhecer!

1. Freios

Entre os itens indispensáveis em toda revisão periódica estão os freios e seus componentes, que incluem discos, tambor, pastilhas e fluido de freio.

Como o fluido é essencial para reduzir o tempo de frenagem do automóvel, o ideal é que ele seja trocado ao menos uma vez ao ano. Já os discos, o tambor e as pastilhas devem ser trocados, em média, a cada 20 mil quilômetros em veículos manuais e 10 mil quilômetros em carros automáticos.

Além de fazer a revisão dentro do prazo estimado pelo fabricante, lembre-se de procurar uma oficina mecânica sempre que o carro apresentar algum sinal de problemas no freio, como vibração no pedal e ruídos na hora da frenagem.

2. Embreagem

Responsável por fazer a ligação entre o motor e o sistema de transmissão no momento em que o carro está em movimento, a embreagem é composta por diversas peças, como rolamento, sistema hidráulico, placa de pressão, disco de embreagem e pedal esquerdo.

Geralmente, o conjunto de todas as peças da embreagem dura entre 100 e 150 mil quilômetros. No entanto, veículos que rodam mais na cidade do que em estradas de terra têm um desgaste maior, pois as trocas de marchas são mais frequentes e o pedal de embreagem é acionado mais vezes.

Por isso, se você dirige mais em ambientes urbanos, tenha atenção redobrada com a embreagem!

3. Luzes e faróis

Você fica atento à iluminação do seu veículo? Se a resposta for não, é hora de começar a ficar de olho, pois pode ser bem-perigoso quando alguma luz do carro deixa de funcionar. Além de comprometer a sua segurança, dirigir com as luzes queimadas pode resultar em multa e pontos na carteira.

Apesar de ser fácil detectar que um farol está desregulado, muitas vezes é difícil perceber que uma lanterna traseira está quebrada ou queimada, por exemplo. Por isso, é fundamental verificar se toda a iluminação está funcionando corretamente, desde os piscas, as luzes de freio, de ré e os faróis.

Caso encontre alguma lâmpada queimada, a dica é comprar o par e substituir tudo de uma vez – como a durabilidade das lâmpadas é a mesma, se uma queimou, as outras provavelmente queimarão em breve.

4. Óleo do motor

A troca de óleo também é muito importante durante a revisão de carro, pois ele serve para lubrificar e limpar o motor internamente e garantir um bom desempenho do veículo.

Em média, esse item deve ser trocado com intervalos de 5 a 10 mil quilômetros ou a cada seis meses, pois, caso contrário, podem ocorrer grandes danos no motor.

Mas é importante ficar atento, pois, apesar de ser um procedimento bastante simples, a verificação do óleo deve ser feita apenas por profissionais – se você abrir o reservatório de forma incorreta, corre-se o risco de entrar bolhas de ar, prejudicando o sistema de frenagem do automóvel.

5. Pneus

Quem dirige todos os dias sabe que as ruas e estradas brasileiras não apresentam as melhores condições de tráfego, não é mesmo? Como não faltam buracos e irregularidades, é difícil manter o alinhamento e o balanceamento dos pneus, sendo necessário fazer esses procedimentos com frequência para evitar imprevistos.

Fique atento ao prazo: o alinhamento e o balanceamento devem ser feitos, pelo menos, a cada 10 mil quilômetros.

6. Arrefecimento

Outra dica muito importante durante a revisão de carro é conferir o estado de todo o sistema de arrefecimento, composto por radiador, reservatório de água, bomba d’água, mangueiras, ventoinha e fluido de arrefecimento (água mais aditivo).

O ideal é que as revisões sejam feitas entre seis e oito meses em oficinas especializadas, mas a limpeza do sistema geralmente é feita a cada 30 mil quilômetros.

Por outro lado, o fluido deve ser substituído a cada 70 mil quilômetros ou a cada dois anos, embora seja imprescindível checar a sua cor, o nível e a presença de aditivos e sais mineiras a cada 15 ou 30 dias.

Você mesmo pode conferir o nível do líquido no reservatório, bastando apenas deixar o motor frio. Caso sejam identificados vazamentos, leve o veículo imediatamente para a oficina.

7. Filtro de ar e de combustível

Com a função de reter todas as impurezas do ar que entram no motor, melhorando a sua performance e evitando desgastes, o filtro de ar é essencial para o carro e tem uma manutenção rápida, fácil e barata.

O ideal é que o sistema seja substituído uma vez ao ano, mas o tempo de troca depende da utilização do automóvel – quanto mais usado, menor será o prazo de troca.

Verificou o filtro de ar e percebeu que ele está muito sujo? Isso não quer dizer que ele precisa ser trocado imediatamente! Na verdade, um filtro sujo é um indicativo de que o item está sendo eficiente em reter as impurezas.

Já o filtro de combustível, que evita a passagem de sujeira do tanque para o motor, deve ser trocado entre 10 mil e 15 mil quilômetros rodados. Além disso, preste atenção aos sinais de que há algo errado, como marcha lenta e dificuldade em arrancar – se um desses sinais aparecer, procure uma oficina!

É importante destacar que os prazos ideias de troca que recomendados neste post são os períodos usados na maioria das revisões. No entanto, você deve sempre consultar o manual do proprietário antes de fazer qualquer revisão de carro, pois as trocas podem variar de acordo com o modelo do automóvel.

Agora que já você sabe quais são os principais itens a serem avaliados em uma revisão de carro, aproveite para compartilhar este post em suas redes sociais e ajude os seus amigos a também ficarem por dentro do assunto!