Para muitas pessoas, o carro é apenas um meio de transporte. No entanto, quem é apaixonado por automóveis está sempre buscando deixar o seu veículo ainda mais diferenciado, estiloso e com a cara do dono.

Por isso é tão fácil perceber quando um carro foi customizado — ou se tornou um car tuning. Não é à toa que a palavra tuning, em inglês, significa algo como afinar ou sintonizar, pois os motoristas procuram tirar o melhor desempenho possível do veículo.

Quer saber como fazer um car tuning com segurança e seguindo todas as normas da legislação? Então continue a leitura! Preparamos este post com tudo o que você precisa saber sobre o assunto.

O que é car tuning?

Um carro tunado é simplesmente aquele que sofreu modificações ou foi customizado. A partir do momento em que o automóvel recebeu alguma melhoria, como ter suas rodas ou faróis trocados, já podemos dizer que ele se tornou um car tuning.

A customização pode ser feita tanto na aparência quanto na performance do veículo. Na primeira opção, as modificações são feitas nas características originais do carro, como troca de cores e lanternas, envelopamento, instalação de aerofólio, para-choques customizados, dentre outros.

Já no caso de clientes que desejam melhorar a performance do automóvel, são instalados equipamentos no carro que buscam melhorar o desempenho do motor. Com isso, o veículo pode receber o turbo e ter as entradas de ar do motor aumentadas, por exemplo.

Existem diversos tipos de car tuning e inúmeras maneiras de se fazer o serviço, cabendo ao cliente escolher a melhor vertente da customização de acordo com o seu gosto. Apesar de esse não ser um processo barato, quem é apaixonado por carros pensa duas vezes para ter um modelo exclusivo na garagem.

Quando surgiu o car tuning?

A história dos carros tunados surgiu na primeira década de 1910, quando os veículos começaram a ser produzidos em série. Como todos os modelos Ford eram únicos e tinham as mesmas características, as pessoas começaram a fazer modificações para ter automóveis diferenciados, surgindo então os primeiros car tuning.

Após a Segunda Guerra Mundial, período marcado por uma grande expansão econômica mundial, os tunados ganharam cada vez mais adeptos, tanto na Europa quanto nos Estados Unidos, atingindo pessoas de diferentes classes sociais — o que dura até hoje.

Como personalizar o carro de acordo com a legislação?

Muitas pessoas fazem as modificações no veículo e depois buscam saber quais são as burocracias necessárias. Porém, esse não é o procedimento correto!

O primeiro passo para deixar o car tuning dentro da legislação é pedir uma autorização prévia do Detran. Ou seja, o processo começa antes de fazer qualquer modificação, no momento em que o proprietário decide quais mudanças deseja fazer no veículo.

A autorização é um documento que permite que o proprietário faça a customização e circule com o carro até que ele seja aprovado na vistoria final.

Em seguida o automóvel precisa passar por uma inspeção do Inmetro, que analisa as modificações realizadas e os itens de segurança, como estepe, pneus e iluminação. Caso seja identificada alguma mudança na potência do motor, também são feitos testes de emissão de poluentes.

Se o carro for aprovado, o proprietário ganha um Certificado de Segurança Veicular (CSV). Por outro lado, o motorista que teve seu veículo reprovado recebe um relatório com o que precisa ser corrigido e tem até 30 dias para solicitar uma nova vistoria, sem nenhuma taxa adicional.

Depois de conseguir a aprovação do Inmetro, é preciso fazer a vistoria de identificação veicular e, por último, ir novamente ao Detran para emitir um novo documento. O tempo de legalização dura, em média, 45 dias.

Vale ressaltar que fazer modificações no automóvel sem obedecer às leis do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) pode acarretar problemas sérios ao motorista. Instalar um kit de farol xenon sem autorização, por exemplo, é considerado uma infração grave e resulta em multa de R$ 195,23, cinco pontos na carteira e retenção do carro para regularização.

Como personalizar um veículo com segurança?

Abaixo separamos os itens e equipamentos do car tuning que geralmente são modificados, com dicas para fazer todo o processo com segurança e dentro da legislação em sua oficina mecânica. Acompanhe!

Motor

O motor é uma das primeiras partes modificadas em um carro, já que o desejo de aumentar a potência é constante. No entanto, você deve ficar atento, pois a lei permite que a potência do equipamento seja aumentada em no máximo 10%.

Pneus e rodas

Trocar as rodas e pneus do carro é outra das práticas mais comuns na hora de personalizar um veículo. Além de ser possível instalar modelos de rodas que combinem com o estilo do carro, uma simples pintura pode fazer toda diferença.

As alterações nas rodas e pneus são as únicas que não precisam de autorização do Detran, mas é preciso ficar atento à regra de não modificar o diâmetro das rodas para fora dos limites do para-lamas do automóvel.

Pintura

Motoristas mais discretos podem optar por cores foscas, no entanto, quem quer chamar atenção prefere ousar com tons mais extravagantes ou até mesmo fazer desenhos detalhados, como grafite e labaredas.

A mudança da pintura do carro é permitida por lei, mas se ela ultrapassar 50% da lataria, é necessário fazer a troca da documentação no Detran. O mesmo vale para adesivos e envelopamento.

Sistema de som

Quem não gosta de escutar músicas com alta qualidade no interior do veículo? Quando o assunto é som veicular, uma forma de melhorar a performance é instalar auto-falantes, que podem ser encontrados em uma grande variedade de modelos.

Mas, lembre-se: é proibido instalar equipamentos de som que sejam audíveis do lado externo do carro.

Iluminação

Não faltam oportunidades para personalizar o veículo quando o assunto é iluminação — afinal, é possível mudar as luzes do painel, instalar mais lâmpadas internas e até mesmo alterar suas cores. Contudo, alterar os faróis é proibido por lei e só pode ser feito na fábrica.

Como você viu até aqui, existem diversas modificações que podem ser feitas em um carro para melhorar a sua performance e deixá-lo ainda mais estiloso. Porém, não se esqueça de ficar atento às normas previstas por lei para evitar prejuízos após a personalização veicular e garantir um serviço de qualidade em sua oficina.

Gostou de saber mais sobre car tuning? Aproveite para compartilhar este post em suas redes sociais e ajudar seus amigos a também entenderem sobre o assunto!