Saiba quando e como fazer a troca da junta do cabeçote do motor!

O motor do carro funciona de maneira integrada e a avaria de um de seus componentes pode inviabilizar o uso do automóvel, acelerar o desgaste de outras peças e, claro, aumentar o custo do reparo. Portanto, é indispensável ficar atento aos sinais dados pelo automóvel e realizar o conserto o mais rápido possível. Nesse cenário, pode ser necessário fazer a troca da junta do cabeçote do motor.

Embora seja desconhecida por alguns proprietários, a junta do cabeçote é uma das peças mais importantes do motor. Geralmente, ela é fabricada com metal, material soft, metal multicamadas, metal elastômero ou líquido. Para manter o veículo em perfeito funcionamento, vale a pena conhecer esse item e descobrir como realizar a substituição.

Quer descobrir quando e como fazer a troca da junta do cabeçote do motor? Confira neste post tudo o que você precisa saber!

Qual a função da junta do cabeçote do motor?

A junta situada entre o bloco do motor e o cabeçote serve como elo (além dos parafusos de fixação) entre essas estruturas do motor. Basicamente, a junta do cabeçote tem duas funções principais.

A primeira é promover a vedação dos gases decorrentes da combustão que circulam no interior do motor. Já a segunda se refere à separação do óleo, do líquido de arrefecimento e das câmaras de combustão (cilindros), uma vez que a mistura destes fluidos ou a troca de gases entre os cilindros pode comprometer o desempenho do motor.

Isso quer dizer que qualquer tipo de vazamento pode impactar negativamente às peças do motor e trazer sérias consequências, tais como a necessidade de retífica e a deterioração de itens plásticos e emborrachados em razão do superaquecimento.

Vale lembrar que a junta do cabeçote também foi projetada para desempenhar função fusível. Ou seja, sempre que algo está errado no motor, essa peça de grande importância será a primeira a “queimar” para preservar as demais e indicar ao condutor que o veículo necessita de manutenção.

Quando a junta deve ser substituída?

A junta (ou o kit de juntas) não é um componente que admite reparo. Logo, sempre que ela não estiver em perfeitas condições de uso deverá ser substituída. Para verificar a necessidade de trocar a junta, o ideal é utilizar um testador de vazamento do líquido de arrefecimento ou um aparelho de teste de válvula do cilindro.

Respectivamente, tais instrumentos permitem verificar a evasão de gases do sistema de refrigeração e a presença de válvulas com más vedações ou cilindros com desgaste acentuado. Ambos funcionam de maneira semelhante. Tratam-se de uma espécie de manômetro que podem ser encaixados na tampa do reservatório de água ou na entrada de cada um dos cilindros.

Embora essa seja a forma mais segura de constatar a necessidade de troca da junta do cabeçote do motor, o defeito pode ser deduzido também pelos sintomas apresentados pelo carro. Os principais são:

  • superaquecimento do motor;
  • indicação de temperatura elevada no painel;
  • vazamento do líquido de arrefecimento;
  • luz de injeção acesa;
  • queda do desempenho e falhas no funcionamento do motor;
  • emissão de fumaça;
  • vazamento de óleo na região da junta.

Geralmente, a junta é danificada pelo aquecimento excessivo do motor. Isso pode ocorrer, por exemplo, em função de vazamentos ou do mau funcionamento da válvula termostática. Em alguns casos, a troca da junta do cabeçote do motor não será suficiente. Devido às altas temperaturas, poderá ser necessário fazer a retífica (usinagem) do cabeçote.

Como fazer a troca da junta do cabeçote do motor?

Agora que você já sabe o que é a junta, qual a sua importância e quando ela deve ser substituída, chegou a hora de descobrir como fazer a troca. Para cada modelo de veículo, será necessário realizar um procedimento e a complexidade variará de acordo com o tipo de motor.

Para realizar a troca da junta, é necessária a remoção do cabeçote. Isso significa que todas as conexões com essa parte do motor deverão ser temporariamente desligadas. Mangueiras, parafusos, suportes, correia dentada e demais peças devem ser desafixadas. Em alguns casos, será indispensável também retirar o coletor de admissão.

Veja, a seguir, o passo a passo geral:

  1. retire todo o líquido do sistema de arrefecimento;

  2. desaperte os parafusos e remova a tampa de válvulas;

  3. solte as mangueiras, chicotes, correia dentada e todas as outras peças indispensáveis à troca da junta;

  4. desrosqueie os parafusos do cabeçote em sequência. Inicie pelos parafusos das duas extremidades e siga desapertando aos pares. Os últimos a serem retirados são os do meio do cabeçote;

  5. remova o cabeçote com cautela para não danificar as peças do veículo;

  6. limpe toda a superfície que receberá a nova junta. Com o auxílio de uma espátula, remova as impurezas e os restos da junta velha. O mesmo deve ser feito em relação à tampa de válvulas;

  7. se possível, retire a sujeira utilizando ar comprimido;

  8. verifique a planicidade e a rugosidade das superfícies. Elas não devem ter ranhuras ou empeno. Caso isso ocorra, a retífica poderá ser necessária;

  9. coloque a junta nova no cabeçote;

  10. verifique o alinhamento da junta e acomode o cabeçote;

  11. inicie a instalação do cabeçote com os parafusos novos e lubrificados;

  12. primeiro são rosqueados os parafusos do meio e depois os parafusos das laterais (sequência inversa à da desmontagem);

  13. o aperto deve ser realizado em etapas, sempre com o auxílio de um torquímetro e aplicando a força indicada pelo fabricante;

  14. troque também a junta da tampa de válvulas utilizando os mesmos procedimentos da troca da junta do cabeçote;

  15. reinstale todos os componentes que foram desligados e não se esqueça de “colocar o carro no ponto”.

A junta do cabeçote é de extrema importância. Uma vez queimada, todo o funcionamento do carro é prejudicado. Para garantir o sucesso da troca, é indispensável utilizar peças originais sempre que o veículo necessitar de algum reparo. Lembre-se de que a manutenção preventiva é a melhor forma de manter o carro em perfeito estado e reduzir os gastos.

Pronto! Você já sabe tudo sobre a troca da junta do cabeçote do motor. Que tal conferir a nossa linha de juntas e garantir o sucesso na hora da substituição?

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.